Tutorial: Ativando o Iphone: Como fazer?

O smartphone iPhone e o tablet iPad contém o mesmo sistema operacional que é conhecido como iOS. Entretanto, o novo sistema de ativação é necessário o número de usuário e senha através do sistema iCloud, similar ao de serviços como do www gmail entre outros.

Com isso, veja agora como realizar a ativação de smartphones e tablets da Apple e saiba como utilizar o sistema iCloud e mais.

O novo sistema de ativação do iCloud chegam ao iOS na versão 7.0.3 tem o intuito de armazenar as senhas, guardando e criptografando suas senhas de modo eficaz.

As chaves do iCloud armazenam são o nome de usuário, senha, redes wi fi, além de dados pessoais como nome, endereço, dados de cartões de crédito e muito mais.

O sistema iCloud funciona da seguinte maneira, os dados ficam sincronizados com o iPhone e o Mac, obtendo segurança máxima com criptografia AES 256. Agora, o iCloud oferece geradores de senhas complexas para aumentar ainda mais a segurança dos usuários

A configuração é simples, basta clicar no app iCloud e, em seguida, na opção chamado “chaves”, em inglês está apontando o nome “iCloud Keychain”.

Agora, escolha uma senha de quatro dígitos e toque na opção de vincular o número de telefone para receber SMS de confirmação. Pronto! Agora o seu sistema está configurado de modo eficaz.

Entretanto, com isso para mais informações sobre o mundo da tecnologia e novidades sobre aplicativos, notebooks, smartphones e muito mais, fique ligado aqui no web site e confira os melhores detalhes e especificações de lançamentos, além claro  de trazer as principais dicas sobre tecnologia e mais.

4 Erros Que Sabotaram A Minha Imagem

Durante os quase 09 anos em que trabalhei como Publicitária no mercado de Consultar CPF Grátis e circulei por empresas que me desafiaram a adaptar o meu estilo pessoal ao ambiente de trabalho.

Geralmente, no mercado corporativo, as pessoas acabam se vestindo mais formalmente, enquanto que nas agências de propaganda vale tudo e o importante mesmo é ser autêntica.

Circular por culturas diferentes pode ser uma experiência super enriquecedora para a sua criatividade. Além de encontrar novas referências, você aos poucos vai descobrindo as suas particularidades e construindo o seu estilo e marketing pessoal, que será a sua marca no mercado de trabalho.

O grande problema começa quando você não consegue evoluir junto com a sua carreira. Sabe quando você encontra aquela amiga que não vê há anos, e ela continua exatamente igual como você se lembrava? Pois é, isto não é legal. Vida é movimento.

Olhando para as experiências pelas quais eu já passei, vejo hoje claramente alguns “vilões” que sabotavam a minha imagem e os meus looks de trabalho. Pode ser que seja o seu caso também, então aí vão eles:

1)    ESCOLHER O LOOK DO DIA DE MANHÃ

Este era um grande erro para mim. Sabe por quê? Eu sempre estava com os minutos cronometrados para não chegar atrasada ao trabalho, o que me fazia abrir o guarda-roupa e pegar a primeira peça que me caísse bem. Normalmente o básico de sempre, sem inovação, sem criatividade. Sem contar que sair de casa igual todos os dias não trás UP na autoestima de ninguém.

DICA> escolha seu look na noite anterior ou acorde 15 minutinhos mais cedo e se presenteie com tempo para escolher, e não ser escolhida pelas suas roupas.

2)    NÃO DEFINIR SEU OBJETIVO DE IMAGEM

Você precisa ter muito claro para você mesma quais são os seus objetivos profissionais e de que forma quer ser vista pelo mercado de trabalho. A partir disto, você poderá planejar a construção da sua imagem que envolve, além dos seus looks, o seu comportamento, atitudes, tom de voz, energia, etc. Não adianta ser uma ótima profissional e não ser percebida como tal. As portas certas não irão se abrir.

DICA> Uma alternativa é procurar um profissional que possa te ajudar no planejamento e construção da sua imagem.

3)    NÃO ABRIR ESPAÇO NA AGENDA

Com a correria do dia a dia, a criatividade acaba se esgotando e a mesmice vira rotina. A grande maioria das mulheres têm muitas roupas no armário e continuam reclamando que não sabem o que vestir. O grande erro está em viciar o olhar nas mesmas combinações.

DICA> Crie um espaço na sua agenda para criar, experimentar, ter novas ideias e principalmente exercitar a sua criatividade. Não existe mágica, e sim olhar treinado. Monte um painel de referências com fotos para você mesma.

4)    VIVER NO BÁSICO 

Para ter inovação, tem que ter ousadia. Aquela veeelha historia de que se você quer resultados diferentes, precisa agir diferente. Então não adianta continuar no básico de sempre, achar lindo nos outros, mas não se permitir mudar. O que é uma mudança para você? O que você gostaria de usar mas ainda não teve coragem? Eu era apaixonada por batom colorido, mas achava que nunca era o momento de usar. Aos poucos comecei a inserir no meu dia a dia alguns desafios, que hoje me fizeram aderir ao batom vermelho, mesmo durante o dia.

DICA> Pense o que é ousadia para você e marque na agenda o dia em que você vai começar. Pode ser usar uma roupa mais colorida e estampada ou até mesmo usar salto alto no trabalho. Experimente e veja as transformações.

 

E aí, você gostou? Compartilha aqui comigo a sua opinião e suas dificuldades com a moda!

Profissão: Mãe!

Em março desse ano aconteceu em Porto Alegre o evento da Fertil Caps, Dentre as palestrantes, estava Dani que participou da mesa redonda “Mulher, empreendedorismo e mercado de trabalho”, que abordava os conflitos da mulher moderna, como conciliar a vida pessoal e a vida profissional.

Dani já estava grávida naquele dia, porém manteve segredo. Ela resolveu compartilhar com a gente a decisão de interromper a vida profissional para se dedicar à maternidade desde o período fértil, quando planejou até o momento que fez o teste de gravidez caseiro. E deixa pra todas um recado: “desejo (…) que a escolha de cada uma seja tão legal quanto tem sido a minha.”

_________________________________________

Ser mãe e cuidar da casa

Eis o meu mais novo projeto de vida, compartilhado, claro, com o meu parceiro de mais de 12 anos.

Projeto de vida porque eu escolhi dar um tempo no trabalho, como num ano sabático que a gente tira para cuidar mais da gente, da família e de outros projetos pessoais. Esse sempre foi um desejo meu – ser mãe e não trabalhar. Eu tive a minha mãe por perto, porque ela também não trabalhou, e tenho muito claro os benefícios dessa opção.

Em agosto de 2012, nós mudamos para Florianópolis em função da transferência do meu marido e chegamos a conclusão de que era o momento certo para esse novo projeto. A mudança para uma nova cidade era algo bem significativo, pois requer adaptação – mesmo que nós já estivéssemos acostumados, afinal vínhamos com frequência, uma coisa é visitar, outra é morar –, mas vimos aqui um cenário que combinava com o novo estilo de vida.

De lá para cá, nós começamos a tentar engravidar e, em paralelo, eu tratei de cuidar mais de mim, da minha saúde e a fazer coisas que, por várias razões, eu não conseguia.

A primeira delas foi ter uma atividade física. Depois vieram as mais artísticas. Então, eu encontrei um grupo de cantores que não pretendiam se tornar profissionais. A ideia era se divertir, bem como diz o ditado “quem canta seus males espanta”.

Depois, eu passei a fazer aulas de patchwork e acabei comprando minha primeira máquina de costura. Algumas pessoas brincaram que eu estava virando Amélia, e por que não? No Facebook meu status profissional é “Diretora Executiva do Projeto Do Lar + Ser Mãe”, pois, no fim das contas, eu não estou sem fazer nada. Brincadeiras à parte, eu hoje sou uma executiva* mais tranquila, sem muito estresse, mas não menos envolvida com várias atividades.

Agora que estamos grávidos, a “rotina” continua (entre aspas mesmo, porque não tem rotina, cada semana é uma semana diferente, sem muitos horários pré-estabelecidos), mas acrescentamos alguns ingredientes a essa experiência toda. Estamos aprendendo bastante sobre tudo que se relaciona a ter um filho e o nosso objetivo é fazer um parto natural. Mais uma vez eu estou relaxando para tentar viver a experiência de maneira completa e que entendemos ser a melhor escolha de acordo com a nossa história e os nossos valores.

Desde que eu optei por esse projeto de vida, porém, as mulheres me perguntam, basicamente, sobre dois aspectos: o financeiro e a carreira. E o que eu sempre digo é: cada um tem um contexto e não tem receita, o importante é ter claro o que você quer (conhecendo as possíveis consequências da sua escolha) e planejar.

Meu desejo nos últimos tempos tem sido de que a escolha de cada uma seja tão legal quanto tem sido a minha. Claro, eu passei por momentos de questionar e ficar um pouco perdida no início, afinal a gente se acostuma com um jeito de fazer as coisas, num ritmo tão acelerado, e tem certas dificuldades para ver outras opções.

Normal! O importante é tentar! A gente tem que fazer aquilo que for melhor para gente e saber respeitar a decisão dos outros, porque cada um tem um contexto, uma ideia do que é preciso para ser feliz e se tornar a diretora executiva do seu próprio projeto.

*Nos últimos 3 anos eu trabalhei como Diretora de Marketing de uma empresa multinacional. Hoje estou com 34 semanas de gravidez, só esperando o Caio nascer. Por hora, não sei quando eu vou retornar ao mercado de trabalho. Passei pela fase de me preocupar em definir esse prazo, mas agora eu penso: uma coisa de cada vez.